Igreja Orações

ATO DE DESAGRAVO DE PIO XI

Escrito por Mateus

Atos d22

ATO DE DESAGRAVO DE PIO XI

Oh! dulcíssimo Jesus, cujo imenso amor aos homens não tem recebido pagamento, dos ingratos, mais que esquecido, negligenciado e menosprezado!
Vede-nos prostrados ante vosso altar, para reparar, com especiais homenagens de honra, a frieza indigna dos homens e as injúrias com que, em todas partes, ferem vosso amantíssimo Coração.

Mas recordando que também nós algumas vez nos manchamos com tal indignidade da qual nos doemos agora vivamente, desejamos, acima de tudo, obter para nossas almas vossa divina misericórdia, dispostos a reparar, com voluntária expiação, não apenas nossos próprios pecados, mas sim também os daqueles que, separados do caminho da salvação e obstinados em sua infidelidade, ou não querem seguir-vos como um Pastor e Guia, ou, pisando as promessas do Batismo, tem desprezado o suavíssimo jugo de vossa lei.

Nós queremos expiar tão abomináveis pecados, especialmente a imodéstia e a desonestidade da vida e dos vestidos, os inumeráveis ataques estendidos contra as almas inocentes, a profanação dos dias festivos, as imensas injúrias proferidas contra Vós e contra vossos Santos, os insultos dirigidos a vosso Vigário e a Ordem Sacerdotal, as negligências e horríveis sacrilégios com que é profanado o mesmo Sacramento do amor e, em fim, os públicos pecados das nações que opõem resistência aos direitos e ao magistério da Igreja única por Vós fundada.
Oxalá que nos fosse dado lavar tantos crimes com nosso próprio sangue!

Mas, entretanto, como reparação do honra divina ofendida, unindo com a expiação da Virgem vossa Mãe, dos Santos e das almas boas, Vos oferecemos a satisfação que Vós mesmo oferecestes um dia sobre a cruz ao Eterno Pai e que diariamente se renova em nossos altares, prometendo de todo coração que, em quanto nos seja possível e mediante o auxilio de vossa graça, repararemos os pecados próprios e alheios e a indiferença das almas ante vosso amor, opondo a firmeza na fé, a inocência da vida e a observância perfeita da lei, sobre tudo da caridade, enquanto nos esforçamos por impedir que sejais injuriado e por atrair a quantos possamos para que Vos sigam.

Oh! benigníssimo Jesus! Por intercessão da Santíssima Virgem Maria Reparadora, vos suplicamos que recebais este voluntário ato de reparação; concedei-nos que sejamos fiéis a vossos mandatos e a vosso serviço até a morte e dai-nos o dom da perseverança, com o qual cheguemos felizmente a glória, onde em união com Pai e com o Espírito Santo, viveis e reinais, pois sois Deus por todos os séculos dos séculos. Amém.

 

ATO DE DESAGRAVO

AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Para ser rezado na festa do Coração de Jesus e nas primeiras sextas-feiras

Dulcíssimo Jesus, cuja infinita caridade para com os homens é deles tão ingratamente correspondida com esquecimentos, friezas e desprezos, eis-nos aqui prostrados, diante do vosso altar, para vos desagravarmos, com especiais homenagens, da insensibilidade tão insensata e das nefandas injúrias com que é de toda parte alvejado o vosso dulcíssimo Coração.

Reconhecendo, porém, com a mais profunda dor, que também nós, mais de uma vez, cometemos as mesmas indignidades, para nós, em primeiro lugar, imploramos a vossa misericórdia, prontos a expiar não só! as próprias culpas, senão também as daqueles que, errando longe do caminho da salvação, ou se obstinam na sua infidelidade, não vos querendo como pastor e guia, ou, conculcando as promessas do batismo, sacudiram o suavíssimo jugo da vossa santa Lei.

De todos estes tão deploráveis crimes, Senhor, queremos nós hoje desagravar-vos, mas particularmente da licenças dos costumes e imodéstias do vestido, de tantos laços de corrupção armados à inocência, da violação dos dias santificados, das execrandas blasfêmias contra vós e vossos santos, dos insultos ao vosso vigário e a todo o vosso clero, do desprezo e das horrendas e sacrílegas profanações do Sacramento do divino Amor, e enfim, dos atentados e rebeldias oficiais das nações contra os direitos e o magistério da vossa Igreja.
Oh, se pudéssemos lavar com o próprio sangue tantas iniqüidades!

Entretanto, para reparar a honra divina ultrajada, vos oferecemos, juntamente com os merecimentos da Virgem Mãe, de todos os santos e almas piedosas, aquela infinita satisfação que vós oferecestes ao Eterno Pai sobre a cruz, e que não cessais de renovar todos os dias sobre os nossos altares.

Ajudai-nos, Senhor, com o auxílio da vossa graça, para que possamos, como é nosso firme propósito, com a viveza da fé, com a pureza dos costumes, com a fiel observância da lei e caridade evangélicas, reparar todos os pecados cometidos por nós e por nossos próximos, impedir por todos os meios novas injúrias à vossa divina Majestade e atrair ao vosso serviço o maior número de almas possível.

Recebei, oh! benigníssimo Jesus, pelas mãos de Maria Santíssima Reparadora, a espontânea homenagem deste nosso desagravo, e concedei-nos a grande graça de perseverarmos constantes até a morte no fiel cumprimento dos nossos deveres e no vosso santo serviço, para que possamos chegar todos à Pátria bem-aventurada, onde vós, com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais, Deus, por todos os séculos dos séculos. Assim seja

 

ATO DE DESAGRAVO E

CONSAGRAÇÃO AO CORAÇÃO DE JESUS

Oh! Coração clementíssimo de Jesus, pelo qual prometeu o Eterno Pai que ouviria sempre nossas orações: eu me uno convosco para oferecer a vosso Eterno Pai este meu pobre e mesquinho coração, contrito e humilhado em seu divino acatamento, e desejoso de reparar completamente as ofensas, em especial as que vós recebeis continuamente na Eucaristia, e principalmente as que eu, por minha desgraça, também tenho cometido.

Quisera, Divino Coração, lavar com lágrimas e apagar com sangue de minhas veias as ingratidões com que todos temos pagado vosso terno amor.
Junto minha dor, ainda que tão leve, com aquela angustia mortal que vos fez no horto suar sangue à vista de nossos pecados.

Oferecendo meu coração, Senhor, a vosso Eterno Pai, unido com vosso amabilíssimo Coração.
Dando-lhe infinitas graças pelos grandes benefícios que nos faz continuamente, e complete com vosso amor essa nossa ingratidão e esquecimento.

Concedei-me a graça de apresentar-me sempre com grande veneração ante o acatamento de vossa divina Majestade, para ressarcir de algum modo as irreverências e ultrajes que em vossa presença me atrevi a cometer, e que de hoje em diante me ocupe com todo meu empenho em atrair com palavras e exemplos muitas almas para que vos conheçam e tenham as delicias de Vosso Coração. Desde este momento me ofereço e dedico todo a dilatar a glória deste sacratíssimo e dulcíssimo Coração.

Vos elejo por objeto santo de todos os meus afetos e desejos, e desde agora para sempre constituo Nele minha perpétua morada, reconhecendo-lhe, adorando-lhe e amando-lhe com todas as minhas forças, o Coração de meu amabilíssimo Jesus, de meu Rei e soberano dono, Esposo de minha alma, Pastor e Mestre, verdadeiro Amigo, amoroso Pai, Guia seguro, firmíssimo Amparo e Bem-aventurança. Amém

ORAÇÃO DE DESAGRAVO AO

SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Oh! Jesus, bem dissestes que recebeis dos homens ingratidões, frieza e desprezos. Muitos não querem Vos adorar, louvar e agradecer!
Diante de Vós, queremos desagravar o Vosso Sagrado Coração com a homenagem do nosso amor.

Nós também pecamos e imploramos Vossa misericórdia, primeiramente, para nós.
Aqui estamos, Senhor, a implorar Vossa graça para todos os que rejeitam a salvação e não aceitam os apelos da Vossa bondade.

Queremos desagravar-Vos dos maus costumes, das imoralidades, da imodéstia dos vestidos, dos pecados contra a moral familiar, e da profanação dos lugares sagrados e dos Sacramentos.
Para reparar a honra divina, tão ultrajada, oferecemos ao Pai Eterno os merecimentos da Virgem Maria e de todos os Santos e, sobretudo, os méritos infinitos do Vosso Santo Sacrifício na Cruz, perpetuado em nossos altares.

Recebei, oh! Sagrado Coração de Jesus, pelas mãos de Maria Santíssima Reparadora, a espontânea homenagem deste nosso desagravo.
Concedei-nos a perseverança no fiel cumprimento dos nossos deveres cristãos, até à morte, para que possamos chegar à Pátria Eterna, onde Vós, com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais pelos séculos dos séculos. Amém.

 

 

COROA DE DESAGRAVOS

Senhor, abri-me os lábios
E minha boca proclamará vossa glória
Deus meu vem em meu auxilio
Senhor, tenha pressa em socorrer-me
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no principio agora e sempre, amém.

Oferecimento:
Oh! dulcíssimo Coração de Jesus Sacramentado! Traspassados de pena e dor, ao ver-vos tão injuriado por nossos pecados e pelos demais que se cometem em todo o mundo, representados nesses sinais de chagas, cruz e espinhos, consagramos a vosso amor, e em desagravo, esta coroa de glorificações.
Aceitá-la Oh! bom Jesus! em união de todas as glorificações com que vos tem glorificado e atualmente vos glorificam os Santos do céu e os justos da terra. Amém.

Primeira Reparação:
Oh! amabilíssimo Coração de Jesus Sacramentado!.
Nos pesa na alma ver-vos tão injuriado por nossos pecados, e pelos demais com que vos tem ofendido e atualmente vos ofendem os pecadores de toda Europa.
Em reparação deles, unindo nossos tíbios afetos com os ardentíssimos afetos de vossa Mãe Maria Santíssima, vos consagramos a primeira parte de vossa coroa, com um desagravo e dez glorificações.

Desagravo:

Viva Jesus!
Morra o pecado.

Glorificação:
Dez vezes, no final de cada reparação.

Seja para sempre glorificado
O Coração de Jesus Sacramentado.
Oh! Coração puro! fazei vos rogamos.
Que ninguém viva nem morra em pecado.

Segunda Reparação:
Oh! amabilíssimo Coração de Jesus Sacramentado!.
Nos pesa na alma ver-vos tão injuriado por nossos pecados, e pelos demais com que vos tem ofendido e atualmente vos ofendem os pecadores de toda a Ásia.
Em reparação deles, unindo nossos tíbios afetos com os ardentíssimos afetos dos nove coros dos anjos, vos consagramos a segunda parte de vossa coroa, com um desagravo e dez glorificações.


 

Terceira Reparação:
Oh! amabilíssimo Coração de Jesus Sacramentado!.
Nos pesa na alma ver-vos tão injuriado por nossos pecados, e pelos demais com que vos tem ofendido e atualmente vos ofendem os pecadores em toda a África.
Em reparação deles, unindo nossos tíbios afetos com os ardentíssimos afetos de todos os Santos Apóstolos e Mártires do céu, vos consagramos a terceira parte de vossa coroa, com um desagravo e dez glorificações.

Quarta Reparação:
Oh! amabilíssimo Coração de Jesus Sacramentado!.
Nos pesa na alma ver-vos tão injuriado por nossos pecados, e pelos demais com que vos tem ofendido e atualmente vos ofendem os pecadores em toda a América.
Em reparação deles, unindo nossos tíbios afetos com os ardentíssimos afetos de todos os Santos Confessores e Santas Virgens do céu, vos consagramos a quarta parte de vossa coroa, com um desagravo e dez glorificações.

Quinta Reparação:
Oh! amabilíssimo Coração de Jesus Sacramentado!.
Nos pesa na alma ver-vos tão injuriado por nossos pecados, e pelos demais com que vos tem ofendido e atualmente vos ofendem os pecadores em toda a Oceania.
Em reparação deles, unindo nossos tíbios afetos com os ardentíssimos afetos de todos os Santos do céu e de vossos devotos da terra, vos consagramos a quinta parte de vossa coroa, com um desagravo e dez glorificações.

Oração:
Te adoramos, divino Coração de Jesus Sacramentado, coroado com a coroa destes nossos desagravos e glorificações, unidas com as de todos os santos do céu e justos da terra; com esta coroa vos proclamamos Rei de todas as criaturas e vencedor soberano de todos os agravos com que vos tem injuriado.
Reina, Coração gloriosíssimo, e triunfa, assim coroado, em todos os corações, vontades e afetos de vossas criaturas, nas quais e pelas quais queremos e desejamos com todo o coração que sejas para sempre glorificado. Amém.

 

 

ATO DE REPARAÇÃO

AO CORAÇÃO SACRATÍSSIMO DE JESUS.

(Carta Encíclica do Papa Pio XI – 1928)

Dulcíssimo Jesus, cuja infinita caridade para com os homens é deles tão ingratamente correspondida com esquecimentos, friezas e desprezos, eis-nos aqui prostrados, diante do vosso altar, para vos desagravar-mos, com especiais homenagens, da insensibilidade tão insensata e das nefandas injúrias com que é de toda parte alvejado o vosso dulcíssimo Coração. Reconhecendo, porém, com a mais profunda dor, que também nós, mais de uma vez, cometemos as mesmas indignidades, para nós, em primeiro lugar, imploramos a vossa misericórdia, prontos a expiar não só as próprias culpas, mas também as daqueles que, errando longe do caminho da salvação, ou se obstinam na sua infidelidade não Vos querendo como pastor e guia, ou, faltando às promessas do batismo, sacudiram o suavíssimo jugo da vossa santa Lei.

De todos estes tão deploráveis crimes, Senhor, queremos nós hoje desagravar-vos, mas particularmente dos costumes e imodéstias do vestir, de tantos laços de corrupção armados à inocência, da violação dos dias santificados, das execrandas blasfêmias contra Vós e vossos santos, dos insultos ao vosso vigário e a todo o vosso clero, do desprezo e das horrendas e sacrílegas profanações do Sacramento do divino Amor, e enfim, dos atentados e rebeldias oficiais das nações contra os direitos e o magistério da vossa Igreja.

Oh, se pudéssemos lavar com o próprio sangue tantas iniqüidades! Entretanto, para reparar a honra divina ultrajada, vos oferecemos, juntamente com os merecimentos da Virgem Mãe, de todos os santos e almas piedosas, aquela infinita satisfação que Vós oferecestes ao Eterno Pai sobre a cruz, e que não cessais de renovar todos os dias sobre os nossos altares.

Ajudai-nos, Senhor, com o auxílio da vossa graça, para que possamos, como é nosso firme propósito, com a viveza da fé, com a pureza dos costumes, com a fiel observância da lei e caridade evangélicas, reparar todos os pecados cometidos por nós e pelos nossos próximos, impedir por todos os meios novas injúrias à vossa divina Majestade e atrair ao vosso serviço o maior número de almas possível.

Recebei, oh! benigníssimo Jesus, pelas mãos de Maria Santíssima Reparadora, a espontânea homenagem deste nosso desagravo, e concedei-nos a grande graça de perseverarmos constantes até á morte no fiel cumprimento dos nossos deveres e no vosso santo serviço, para que possamos chegar todos à Pátria bem-aventurada, onde Vós, com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais, Deus, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.

(“Miserentissimus Redemptor”, Carta Encíclica de Pio XI sobre o dever da reparação ao Sagrado Coração de Jesus de 8 de Maio de 1928)

ATO DE REPARAÇÃO

AO SACRATÍSSIMO CORAÇÃO DE JESUS

Sacratíssimo Coração de Jesus, humildemente prostrados aos vossos pés, prometemos, agora e sempre, oferecer humilde reparação pelas ofensas que, infelizmente, vos são infligidas da parte dos homens.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Coração de Jesus, santificação de nossas almas, quanto mais forem vossos mistérios ultrajados pelos ímpios, tanto mais queremos oferecer a estes mesmos mistérios o tributo de nossa fé.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Coração de Jesus, única esperança dos homens, quanto mais a incredulidade se empenhar em roubar-nos a esperança nas coisas do céu, tanto mais havemos de por em vós toda a nossa esperança.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Coração de Jesus, infinitamente amável, quanto mais os pecadores resistirem aos impulsos de vossa graça e aos afagos de vosso divino Coração, tanto mais vos havemos de amar.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Divino Coração de Jesus, quanto mais os homens se esforçarem em negar vossa divindade, tanto mais havemos nós de adorá-la com profundo respeito.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Coração de Jesus, fonte de toda a Santidade, quanto mais forem infringidos e olvidados os vossos divinos mandamentos, tanto mais os havemos de cumprir e observar.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Liberalíssimo Coração de Jesus, quanto mais os homens desprezarem os vossos sacramentos, contanto mais amor e reverência havemos de recebê-los.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Coração de Jesus modelo de todas as perfeições, quanto mais desconhecidas forem as vossas admiráveis perfeições, tanto mais queremos esforçar-nos para que em nós resplandeçam.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Coração de Jesus, salvador das almas, quanto mais o inferno se esforçar por perverte as almas, tanto mais havemos de empenhar-nos na sua salvação.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Coração de Jesus, saturado de opróbrios,quanto mais o sensualismo e o orgulho conduzirem os homens ao esquecimento de seus mortais destinos, tanto mais havemos de imolar-nos como vítimas de mortificação.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Dulcíssimo Coração de Jesus, quanto mais os homens combaterem a vossa santa Igreja, tanto mais nos esforçaremos por mostrar-nos seus filhos dedicados.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Coração de Jesus, atravessado pela lança, quanto mais perseguido for o vosso representante na terra, o Santo Papa João Paulo II, tanto mais havemos de cercá-lo de honra e de amor como chefe infalível da Igreja.
Assim o prometemos, oh! Sacratíssimo Coração.

Oração:
Divino Coração de Jesus concedei-nos a graça, de que temos mister, para sermos agora e sempre filhos dedicados de vossa Igreja, vossos apóstolos neste mundo e depois vossos escolhidos na bem-aventurança eterna. Assim seja.

Fonte: www.derradeirasgracas.com

Sobre o autor

Mateus

  • José Osivan Barbosa de Lima

    Essas orações são bem feitas e dignas de serem rezadas sempre. Que o Sagrado Coração de Jesus nos ajude no dia a dia da vida.