Download Especial

Exorcismo de São Miguel – para ser rezado todos os dias, nesses tempos confusos

Escrito por Mateus

A reforma litúrgica do famigerado (auto-proclamado) Concílio Vaticano II retirou – mais exatamente foi  João XXIII – a oração conhecida como Pequeno Exorcismo de São Miguel Arcanjo, que havia sido instituída pelo Papa Leão XIII após uma visão terrível, segundo o relato seguinte:

O episódio ocorreu numa manhã comum, quando o pontífice participava de uma Celebração Eucarística em ação de graças à celebrada por ele anteriormente, como fazia de costume. Foi quando a expressão de Leão XIII mudou. Os que o conheciam sabiam que algo acontecera. O olhar de perplexidade e de espanto do Santo Padre, fixado acima da cabeça do celebrante da Missa a qual assistia, denunciava a visão. Tratava-se do Maligno. Leão XIII teria visto Roma ser invadida por enormes nuvens sombrias de espíritos infernais.

Durante a visão ouviu uma discórdia entre Jesus e satanás, este exigia um pouco mais de tempo para destruir a Igreja ao que o Senhor respondeu: “Terás o tempo que pedes depois faremos as contas”. Imediatamente após o susto, o Papa se levantou e se dirigiu com pressa ao seu escritório particular. Meia hora depois, pediu para que chamassem o Secretário da Congregação de Ritos.

O que pretendia Leão XIII? Ordenar que se rezasse todos os dias ao término da Missa a popular oração de invocação a São Miguel Arcanjo e súplica à Virgem Maria para que Deus precipite Satanás ao inferno. Segundo testemunho do Cardeal Natalli Rocca, em 1946, foi o próprio Leão XIII quem a redigiu.

Aqui, mais um testemunho:

O PAPA LEÃO XIII E O DEMÔNIO

Certo dia, por volta de 1890, o Papa Leão XIII tinha acabado de celebrar a missa, e rezava sua ação de graças. As pessoas presentes perceberam um atitude estranha no Papa. Ergueu a cabeça num gesto rápido e olhava para cima. Estava maravilhado e assustado. Permaneceu assim durante algum tempo. Depois levantou-se e foi direto para seu escritório. Depois de meia hora mandou chamar o Cardeal Prefeito da Congregação dos ritos e entregou-lhe uma folha, com ordem de levá-la ao conhecimento dos bispos do mundo todo. Ele prescrevia uma oração de Exorcismo a ser recitada pelos sacerdotes logo depois da missa.

Perguntaram ao Papa se havia ligação entre essa oração e o seu comportamento estranho no altar. O Papa revelou o que tinha acontecido. Enquanto rezava ouviu uma forte discussão entre Satanás e Jesus Cristo. O diabo desafiava a Jesus:

– Sempre consegui fazer muitos estragos na tua Igreja. Se eu tivesse mais tempo e mais liberdade…

Jesus perguntou:

– O que farias se tivesses mais tempo e mais liberdade?

– Eu destruiria a tua Igreja.

Jesus:

– Quanto tempo queres para isso?

– Uns 50 ou 60 anos.

Jesus:

– Está bem, tens 100 anos. Depois veremos.

 

Foi aí que o Papa levantou-se e prescreveu a oração de Exorcismo, invocando a proteção do Arcanjo São Miguel, depois de todas as missas.

O Exorcismo rezava:

São Miguel Arcanjo, defendei-nos neste combate; sede nosso auxílio contra as maldades e ciladas do demônio. Instante e humildemente pedimos que Deus sobre ele impere, e vós, Príncipe da milícia celeste, com o poder divino, precipitai no inferno a Satanás e aos outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para a perdição das Almas. Assim seja.” [Nota do Pale: colocamos a oração correta, a outra era modernizada.]

Esta oração foi rezada durante mais de 80 anos, até a reforma litúrgica do Vaticano II. Então, uns liturgistas “inteligentes” julgaram melhor suprimir o Exorcismo de São Miguel Arcanjo. Há uns 40 anos que não se reza mais a oração. Imagine: 400 mil padres [à época!], rezando todo dia o Exorcismo. Sua abolição foi um dos maiores “presentes” que o inferno ganhou, além de outros. Comovido, o diabo agradece.

Leia o Exorcismo de Leão XIII na forma completa, clicando no botão abaixo. Apenas como curiosidades, porque ao leigo não é dado exorcizar ninguém. O leigo pode rezar a Invocação a São Miguel, ou Pequeno Exorcismo acima transcrito.

botao_baixar_ebook

Fonte: farfalline.blogspot.com.br

Sobre o autor

Mateus

  • José Osivan Barbosa de Lima

    Essa oração de exorcismo é excelente. Com certeza merece ser lida diariamente.