Artigos Evangelização

UM PADRE CONDENADO – Alerta contra o inferno

Escrito por Mateus

Confissões do Padre Condenado Verdi Garandieu

A partir de 1975, logo após a possessão ter sido constatada por um conhecido exorcista, além de certo número de demônios humanos e angelicais (condenados e demônios) foi constrangido a manifestar-se também Verdi Garandieu. Ele teria exercido seu ministério sacerdotal no século XVll, num povoado dos Pirineus. O que sabemos de sua vida nos é dado pela revelação que ele teve de fazer durante um exorcismo no dia 5 de abril de 1978.

Escolheu-se o dia 5 de abril porque naquele ano (1978) a Igreja celebrava a Anunciação, deslocada para depois do sábado Santo. A Experiência demonstrou que as festas da Santa Virgem são dias particularmente ricos na luta contra os tormentos dos demônios.

 

E = Exorcista (Gere Ernest Fischer, missionário aposentado, Gossau (São-fel, Suíça.)  

V = Verdi Garandieu

 

Exorcismo de 5 de abril de 1978

E : Deve falar, para a glória de Deus e salvação das almas!

V : A minha vida foi… Na minha juventude eu ainda era bom (quase chorando). Correspondi à graça naquele tempo, mas depois me tornei tíbio. Entrei cada vez mais no caminho largo, abandonei a estrada da virtude e não mais correspondi a graça. Então, cai sempre mais para o fundo, no início, talvez me confessei novamente, queria me converter, mais de uma vez quis voltar atrás e combater meus defeitos mas…

E : Diga a verdade em nome de Jesus Cristo, para a glória de Deus!

V : …mas, não conseguia mais, porque eu rezava muito pouco…Rezei pouco e muito pouco correspondi à graça, era frio quando deveria ser quente, ardente ( na oração ) Mas tendes agora milhares de padres que são como eu, tíbios e frios.

E : Diga a verdade!

V : …e não correspondem mais à graça, o que acontecerá a eles, não será melhor daquilo que aconteceu comigo se não se converterem, não acolherem totalmente o fogo do Espírito Santo e não o deixarem agir. Sou muito infeliz no inferno, gostaria de nunca ter vivido, acima de tudo quereria voltar atras e poder agir melhor. Como gostaria de fazer melhor ! Como quereria ficar de joelhos dia e noite orando ÁQUELE LÁ DE CIMA (gesto para o alto) e pedir perdão, chamaria em meu auxílio todos os Anjos e todos os Santos para não seguir novamente o caminho da perdição. Mas eu, (lamentos) eu não posso mais voltar atrás (gritando) ESTOU CONDENADO !

E : Diga a verdade em nome de Jesus…

V : Os padres não sabem o que significa estar condenado, Eles não sabem o que é o inferno ! Quase todos seguem, atualmente o caminho da menor resistência. Pensam em viver felizes, em gozar enquanto podem a vida, pensam que hoje não se pode mudar a humanidade e o modernismo e que se deve caminhar de acordo com o tempo, os superiores, os bispos, os cardeais e os padres não dão melhor exemplo. Cristo sofreu fome muito mais do que se pensa, a Sagrada Família e os Apóstolos sofreram a fome e jejuaram, caso contrário, não teriam recebido as graças que lhes foram concedidas. Cristo deu o exemplo no mais alto grau, o melhor e o mais perfeito, mas para que serviu? Hoje, os padres comem às mesas mais ricamente servidas com sobremesa, vinho e todos os condimentos. Às vezes fazem uma comilança mais do que sua saúde o permite e pensam que é normal. Mas eles se esquecem que isso não é imitar Cristo, seria melhor para tais cozinheiras fizessem notar aos bispos e padres que Cristo deu exemplo de pobreza, da pobreza e da virtude, ELE LÁ EM CIMA (gesto para o alto) quer que se imite Cristo e o que se faz hoje é tudo, menos a imitação. É a ostentação, a comilança, a boa vida e o luxo até o pecado. O pecado não começa quando acontece realmente, ele começa já quando não se ensina a renúncia e quando não mais se a pratica. O pecado começa quando o homem pode renunciar mas não o faz. Não é claro, o pecado completo no seu verdadeiro sentido. Mas o caminho da menor resistência, então o caminho que conduz ao primeiro pecado, quer seja venial, quer chegue ao pecado mortal, não é muito longo, porque nós do inferno temos um imenso poder e fazemos sempre quando podemos. Nós demônios humanos somos muito bem instruídos e guiados, de maneira, ou de modo melhor, mas quando alguém não seguiu realmente bem…

E : Diga a verdade em nome de Jesus Cristo e somente a verdade!

 As etapas da queda

V: … quando alguém não segue realmente bem, perfeitamente, o caminho de Cristo em sua pobreza e virtude, o caminho da oração, da cruz, da renúncia, do sacrifício, da virtude, quando omite uma só destas coisas ou a desleixa totalmente, nós procuramos, então, prendê-lo neste ponto. Se é apenas uma fibra de seu hábito, é já uma fibra e com o tempo podemos envenenar toda sua veste (lamentos). Não quero mais falar.

E: Diga a verdade, Verdi Garandieu, para a glória de Deus, a respeito de sua vida, da vida de padre, de como deve ser ela! Diga a verdade para a glória de Deus!

V: O meu sacerdócio, eu … Talvez acreditava, então, de Ter a vocação, e queria… Claro, tinha a intenção de ser um bom padre, mas um padre não pode nunca esquecer, que está em perigo mais do que um leigo de ser seduzido por nós lá de baixo (do inferno). Talvez os leigos corram este perigo, principalmente as almas privilegiadas ou aqueles que ocupam um cargo importante. Mas um padre tem uma altíssima consagração. E porque tem essa altíssima consagração, e com ela pode prejudicar-nos lá embaixo (gesto para baixo) do modo mais devastador, lançamo-nos mais contra os padres do que contra os outros homens. É o que aconteceu (chorando), o que aconteceu comigo. Eu pensava.

E: Diga a verdade, Verdi, somente a verdade em nome de Jesus Cristo, para a glória de Deus, somente a verdade sobre sua vida.

Abandono da oração

V: … eu pensava: agora sou padre. Alcancei minha meta. No início até que exerci bem o meu ministério, mas depois, depois de certo tempo achava aquilo monótono. Comecei a deixar a oração do Breviário. No início não rezava mais a oração toda. Depois, pouco a pouco, comecei a não rezar mais, quando o dia era cansativo ou quando me parecia ser um dia cansativo. Justamente no início, adiava a oração e depois, pouco a pouco, cheguei a… Não quero falar.

E: Diga a verdade, Verdi, em nome de Jesus Cristo, para a glória de Deus! Diga a verdade sobre sua vida para advertir os padres! Diga a verdade, só a verdade!

V: … e depois, pouco a pouco, cheguei a pensar: “Ah! Estas insípidas orações do Breviário! São muito longas e exigem um tempo incrível”. Mas teria sido melhor não tê-lo pensado, porque a suspensão da oração do Breviário foi fatal para mim. Quando deixei de rezá-lo, caí, aos poucos, no pecado. Mas quando caí no pecado, o pecado da impureza, deixei, obviamente, de rezar a missa com devoção; não vivia mais no estado de graça. A Bíblia, e tudo o que nela se encontra, era para mim uma repreensão; os dez mandamentos e o Novo Testamento eram um chamamento à ordem, porque não os vivia mais no seu sentido verdadeiro. E visto que, tudo isso era para mim um alerta, não queria mais instruir as crianças como se deve e em profundidade; de fato, como poderia inculcar nelas o bem se eu mesmo não vivia bem, e por isso devo dizer… Não quero mais falar.

E: Em nome de Jesus Cristo, em nome do Santíssimo Sacramento do Altar, diga a verdade e só a verdade sobre a vida e a conduta do padre!

V: … Por isso devo dizer que como aconteceu comigo, assim acontece para a maior parte dos modernistas e humanistas, ou qualquer que sejam os nomes que têm. Como querem pregar às crianças e aos leigos as coisas que eles mesmos não vivem mais? Como pretendem dar ao mundo o que eles mesmos não têm mais, o que não está mais no íntimo deles? Deveriam mentir (lamentos). Não quero…

E: Diga a verdade e somente a verdade em nome de Jesus Cristo, em nome da Santíssima Trindade, do Pai, do Filho e do Espírito Santo, do Santíssimo Sacramento do Altar, só a verdade para a glória de Deus e para a orientação dos padres!

V: Seus corações se tornaram corrompidos, em muitos, em muitos mais do que se pensa. E quando não se tornaram ainda corrompidos, em todo caso, são já carcomidos. Mas, como maçã na qual está um verme, pode ficar, com o tempo, uma maça inteira, suculenta, intacta e difundir seu melhor perfume? Pode-o somente o padre que vive a virtude e dá o exemplo aos outros. Se os padres de hoje dessem exemplo de virtude à juventude e ao mundo, teríeis um mundo mil vezes melhor do que este. Como difundir o bem se não o tenho em mim? Como falarei do Espírito Santo, se eu mesmo fico contente de não escutá-lo, porque já deixei o caminho que…

E: Diga a verdade e somente a verdade em nome de Jesus Cristo, Verdi Garandieu!

Indiferença para com o Santo Sacrifício da Missa

V: … porque deixei a via que o Espírito Santo me traçara e prescrevera! É terrivelmente trágico, muito mais de quando vós, homens, possam pensar. É muito mais trágico, pois (chorando) um padre que não dá mais o bom exemplo e está para deixar o caminho da virtude, arrasta consigo um grupo de pessoas ou, em todo caso, várias pessoas, e isto começa durante a Missa. Do início ao fim da Missa o padre não a celebrará com profundidade e piedade se sua conduta sacerdotal não for adequada. Ele chegará até, como aconteceu comigo… (quase chorando).

E: Diga a verdade, Verdi Garandieu, somente a verdade em nome de Jesus Cristo e da Santíssima Virgem…!

V: … ele chegará até a sentir repugnância pela Missa, até a preferir que ela não existisse. E todavia, porque é sacerdote, celebra-a, deve celebrá-la ante o povo. Talvez no meu caso, a Santa Hóstia era ainda consagrada, e ainda o é, com milhares e milhares de padres que ainda crêem, porque Deus é misericordioso, porque os fiéis vêm com piedade no coração, e não podem saber o que existe no coração dos padres, mas (com voz exortante) ai, ai…

E: Diga a verdade e somente a verdade, Verdi Garandieu, em nome de Jesus Cristo, somente a verdade!

Adaptação da Doutrina a uma vida fácil

V: …ai (com voz séria), ai dos padres que não dizem o que deveriam viver e ensinam aos fiéis seguirem falsos caminhos. Seria melhor… seria melhor que cada um deles dissesse publicamente no púlpito diante de todos os fiéis: “Perdoai-me, pequei! Não estou no caminho da virtude! Rezai por mim a fim de que eu retorne e de novo possa ensinar-vos o modo certo de viver no sentido mais vivo”. Seria melhor dizer isso. Seria um ato de humildade e nós não teríamos mais poder sobre eles, mesmo se um grupo de pessoas os desprezasse. Este grupo teria, malgrado tudo, no final, no mais profundo de si mesmo, alta estima por este padre. Contudo, seria um caminho melhor que o da hipocrisia e da perfídia (pronunciando as palavras com dificuldade).

Tem sentido ficar em pé, à frente, celebrar a Missa voltado para o povo e dizer: “Deus perdoará (respiração difícil), ide a ele. Ele vos compreenderá, ida ao Pai. Ele é Pai de Luz: se sois trevas, compreenderá e vos acolherá novamente na graça e no amor”.

Todos estes padres esquecem que são necessárias certas coisas para que este Pai de Luz tome de novo em seus braços os padres e os fiéis que pecaram. Aceita-os de novo, mas é necessário o arrependimento e não só, porque a reparação faz também parte do arrependimento e da confissão. Se quero melhorar, devo antes extirpar estes caminhos que conduzem ao pecado e que me são fatais. Devo antes começar no mais íntimo de mim mesmo, e só depois posso ser modelo para os outros, em toda profundidade desejada. Poder-se-ia dizer em poucas palavras, pregar à luz do Espírito Santo o que devo pregar, aquilo que sou encarregado de pregar, e tudo isso seria diante DAQUELE LÁ DE CIMA (gesto para o alto)… (respiração difícil).

Orar para obter perseverança

V: Por isso hoje se deveria rezar muito, é a perseverança para ficar firme até o fim.

Atualmente, seria preciso que cada padre gritasse em alto e bom tom, ao menos duas ou três vezes por mês: “Perseverai, segui profundamente o caminho, segui a estrada da cruz! Vede, Cristo teve parte melhor que vós?” Dever-se-ia gritar: “Vós que sois pobres e pouco tendes na vida, suportai isso com paciência, porque vossa recompensa será no céu”. E, contudo, não é como muitos santos o praticaram, por exemplo, um santo Cura d’Ars, que rezava e jejuava até o extremo. Dever-se-ia dizer ao leigos que vivem na pobreza: “Agradecei ao Senhor e louvai-o, porque vos concedeu o Dom da pobreza como imitação de Cristo, como também os apóstolos a praticaram. Agradecei ao Senhor, porque, se estais na pobreza, tendes muito menos tempo para a ociosidade. Porque deveis trabalhar mais e procurar o pão de cada dia”. A estes sobra pouco tempo para o ócio. O ócio é sempre o pai de todos os vícios.

A pobreza de numerosas famílias é uma grande bênção

V: Seria preciso dizer a quantos estão na necessidade, que têm muitos filhos e devem trabalhar bastante, de modo que não têm tempo para o luxo e para os excessos ou para os prazeres: “Louvai o Senhor três vezes ao dia, de joelhos e agradecei-lhe por Ter vos dado o trabalho, e também os vossos filhos para que os crieis e façais deles os próximos cidadãos do céu, porque, através de cada um de vossos filhos conquistareis mais graças”. Em vez disso, eles dizem, às vezes dizem também, e até padres, que se… Não quero falar!

E: Em nome de Jesus Cristo, diga a verdade, somente a verdade, Verdi Garandieu, para a glória de Deus, a respeito do sacerdócio.

V: … ao invés disso, quando uma mulher ou homem vem dizer-lhes: “Não fica bem para nós; tivemos um terceiro ou quarto filho ou apenas um segundo, depende. Temos problema de lugar. Temos tal problema ou um outro…” Então, o padre, ao invés de dizer-lhes: “Resistam, vivam neste velho apartamento e nestas salas com a graça de Deus (chorando); rezem todos os dias e agradeçam-no pelo que têm!”, ao invés disso (chorando)… Não quero falar!

E: Em nome de Jesus Cristo, continue, Verdi Garandieu, diga somente a verdade, para a glória de Deus!

A oração diária do Breviário salva os padres

V: Devo dizer que as mulheres constituem hoje a desgraça de milhares de padres. Não aconteceria se eles ainda rezassem como deveriam rezar, se tomassem nas mãos diariamente seu Breviário e se acreditassem no que os nossos Padres da Igreja ensinavam uma vez e que, com certeza, não inventaram. O que diziam era experimentando e se realizou, mostrou ser na vida o que é melhor para vós, e que dever ser mantido. Se tivesse sido mantido ainda hoje, não teríeis este caos, porque milhares de padres, mais de um milhão… vivem, não vivem, não vivem, não vivem…

E: A verdade e somente a verdade!

V: … na graça, devo dizê-lo. Milhares não vivem na graça, porque não rezam mais o Breviário… Como eu fazia e deixei de fazer. Se tivesse rezado (gritos de desespero, urro, pranto), se tivesse rezado, teria permanecido no caminho da virtude. Teria vindo meu anjo e me teria ajudado, mas nem mesmo o invoquei, descuidei e deixei rolar tudo. Desleixei também a juventude que me fora confiada há tantos anos, como o fazem os padres atuais. Posso dizer que não abandonei a juventude assim como hoje fazem muitos padres. Não a desleixei tanto.

 Sem as almas expiadoras muitos padres iriam para o inferno

V: Isto sirva de advertência, para vós que ainda viveis na terra. Sirva de terrível advertência aos padres de hoje, recordando-lhes que não entrem no caminho fácil, porque entre eles havia ainda, pouco tempo faz, ou relativamente pouco tempo, bons padres como eu ou ao menos, de certo modo, bons padres, e que agora já estão no caminho largo que conduz à perdição. Se não receberem uma graça particular, levando um leigo ou uma alma reparadora, aos quais se dissesse (a situação dos padres), a expiar e rezar por eles, tais padres se perderão. Esta situação é terrível, assustadoramente trágica. Nada posso. Devo dizer as coisas tais quais são, tais e quais aconteceram a mim mesmo. Não se pode nada. Deus não é um personagem água-de-rosa que muda de uma só vez todas as leis segundo o desejo dos homens de hoje. Não lhes dá açúcar quando desejam açúcar. Ele permanece o mesmo, sempre. Desde o princípio ele era o mesmo. Desde sempre e ate’agora foi o mesmo e permanecerá sempre o mesmo. É terrivelmente trágico. Isso não poder ser mudado, malgrado o grande desejo dos homens de hoje, e sobretudo do clero, de mudá-lo. É terrivelmente trágico que não possa ser mudado, que o homem deva mudar a si mesmo logo, converter-se sem demora e começar em si, no mais íntimo de si mesmo. Cristo não disse; “Se teu olho é uma ocasião de queda, arranca-o e lança-o longe de ti?” (chorando).

E: Em nome de Jesus diga a verdade e somente a verdade!

V: Não eram palavras vãs. É completamente, totalmente verdade. Foi a desgraça de muitos padres. Os olhos… vêem muitas coisas e cheiram muitas coisas que não deveriam nem ver nem acolher. Começa com a televisão e continua até às…

E: Diga a verdade e somente a verdade, Verdi Garandieu!

V: … até às mulheres que infelizmente, agora têm o direito de permanecerem no presbitério. Isso diz respeito a tudo que se possa levar à tentação. Vale particularmente para hoje. Judas foi constrangido a dizê-lo: Antes as mulheres usavam o véu, especialmente durante a Missa; agora não usam mais. Mas deveriam usá-lo novamente e se não o fazem, o altar não deveria estar voltado para o povo, porque eu, Verdi Garandieu, celebrava a Missa voltado para o altar e não voltado para o povo. Todavia, cedi à tentação. Quanto mais os padres atuais,… cujo…

E: Diga a verdade, Garandieu, somente a verdade em nome de Jesus Cristo.

Seu tua mão é para ti ocasião de pecado, corta-a

V: … cujo olhar está à mercê de tudo, acolhe tudo o que não deveria acolher. Cristo disse também: “Se tua mão é para ti uma ocasião de queda, corta-a e lança-a para longe de ti, porque é melhor entrar na vida eterna com uma mão ou mesmo sem as duas, antes que ser lançado no horrível fogo que não termina jamais (com desespero) com as tuas duas mãos, teus dois olhos e teus dois pés”.

E: Diga a verdade e só a verdade em nome de Jesus!

V: Devo dizê-lo. Os padres atuais crêem que o Evangelho não existe mais; que o Evangelho pode ser interpretado e mudado como lhes convém! Crêem, por isso, que Cristo tenha falado só para o seu tempo e para seus apóstolos e para aqueles que viviam naquele tempo. Não acreditais que ele tenha falado muito mais para o tempo atual, que está em grande perigo de perder-se, onde tudo se tornou insípido pela técnica e pelo modo de viver da época, na qual tudo é vítima de tão terríveis tentações e onde não há ninguém para dar um basta a tudo isso? É como um tremendo fogo, poder-se-ia dizer, como bombas que explodem assustadoramente e espalham à sua volta mares de fogos, um fogo que não pode mais ser apagado pela pouca água, ainda derramada pelos bons padres, pelos rios de graça por eles espalhados.

E: Diga a verdade, Verdi Garandieu, somente a verdade, em nome de Jesus Cristo, para a glória de Deus, em nome da Santíssima Trindade!

V: O próprio demônio deveria aparecer para que eles acreditassem. ELE LÁ EM CIMA (gesto para o alto) permite certas coisas, mas todos recebem a graça, a todos são concedidas certas horas de graça, mas se não se quer… Cada um tem sua vontade livre.

Deve-se ler mais a Bíblia e o Evangelho. Há ainda mais a ser dito: no tempo atual aconteceram muitas revelações que podem ser consideradas vindas lá de cima (gesto para o alto). Mas, se não são levadas em consideração, e se deforma e interpreta até o Evangelho ao próprio gosto, então o Céu não pode… então… (respiração difícil).

E: Verdi, só a verdade, só a verdade! Continua a falar em nome de Jesus Cristo, diga a verdade e somente a verdade!

V: …então, o Céu não pode sequer ajudar-nos. Fez todo o possível e fez descer sua misericórdia sobre a humanidade.

Mas, se não se dá importância a estas graças de misericórdia e a estas tentativas de misericórdia, que Deus na sua grande clemência deseja oferecer-vos, como se pode… como…

E: Diga a verdade, Verdi Garandieu, diga a verdade em nome de Jesus Cristo, em nome da Santa Cruz! Diga a verdade e somente a verdade sobre o sacerdócio!

Também hoje Cristo seria rejeitado como agitador público

V: Se Cristo retornasse à terra e pregasse a mesma coisa, haveria também hoje milhares e milhares de pessoas que o considerariam um agitador e um louco, como agora, milhares e milhares de pessoas consideram os bons sacerdotes, as verdadeiras almas privilegiadas, os homens que ainda têm boas intenções, como loucos, perdidos em falsos caminhos, oriundos de famílias modestas. Ao invés de subir desce-se porque é mais fácil. Muitos padres, como eu já disse, não pregam em profundidade, não vão mais a fundo nas coisas, só porque seria uma reprovação para eles mesmos, que não o querem e pensam não poder fazê-lo. Se eles mesmos seguissem o caminho da virtude, poderiam aprofundar perfeitamente as coisas nas suas pregações mas o que não vivo e não quero, penso que nem mesmos os outros o possam e o queiram. Não posso mais, enquanto padre, exigir de meus leigos o que eu mesmo não vivo e não faço. É terrivelmente trágico o que acontece hoje nos vossos templos católicos. Isto vale também para os padres até para os cardeais de Roma. Se vivessem como Cristo e os apóstolos deram o exemplo, mostrariam também aos fiéis outro caminho, um caminho bem diferente, muito mais profundo, mais claro, mais estreito, um caminho que conduz ao céu. Esta é a causa. É a coisa mais trágica, porque eles mesmos não fazem penitência e não querem se converter, como já pregava João Batista, e como Jesus mesmo disse uma vez às pessoas e aos apóstolos nos seus repetidos sermões, então… (respiração fadigosa).

E: Diga a verdade, só a verdade, Garandieu, em nome de Jesus Cristo, só a verdade!

V: (Respiração difícil).

E: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Verdi Garandieu, diga a verdade e somente a verdade sobre o sacerdócio, porque é vontade de Deus.

Iluminar os padres com tato

V: A maior parte dos padres que combatem o que é profundo, verdadeiro e bom, fazem-no porque eles mesmos não vivem mais, porque seus corações já se tornaram um lugar corrompido ou porque seguem a estrada larga do povo. Dever-se-ia ter coragem (a voz baixa)… Não quero falar.

E: Diga a verdade, para a glória de Deus, em nome de Jesus Cristo, em nome da Santíssima Virgem Maria, da Imaculada, a verdade sobre o sacerdócio!

V: … para muitos seria melhor Ter a coragem, quando derrubam tal ou tal coisa e preferem críticas, falar-lhes com franqueza, não de maneira ofensiva, mas que os edifique, mostrando-lhes que tão somente se deseja ajudá-los. Dever-se-ia aprender a psicologia.

E: Diga a verdade, somente a verdade!

V: Ou seja, a psicologia atual não é boa, porque precipita muitos na perdição, mas quando falo de psicologia entendo uma sã psicologia onde não se diz diretamente: “És mau, és horrível, por isso não queres”. Mas deveria dizê-lo com as palavras; precisaria poder dizer: “Não o vivendo mais no profundo de si mesmos, não o pregam, não ousam mais pregá-lo? A graça já os abandonou? Sabemos que os demônios, mais do que nunca, se lançam sobre a terra. Talvez precisem de oração… e eles rezam? Devem retornar à verdadeira profundidade não falsificada, para poder conduzir adequadamente seu trabalho”. Para homens que poderiam ouvir isto e são de uma natureza decidida e dura poder-se-ia usar meios mais enérgicos ainda. Os homens são todos diferentes, como já dizia padre Pio. Ele considerou os homens de diferentes modos. Mas, em todo caso se deveria ter a coragem de tomá-los nestes pontos, porque a maior parte… há poucos os que podem agir por ignorância, mas a maior parte pregaria de modo diferente e conduziria diferentemente seu rebanho, se fossem eles mesmos dispostos a viver melhor e seguir o caminho da renúncia. É uma grande verdade que, se bem que agora eu esteja perdido e no inferno, não tenho o direito de calar porque ELES (com voz aflita) LÁ EM CIMA (gesto para o alto) o ordenam, e porque aconteceu a mim mesmo o que… (as palavras esmorecem).

E: Diga a verdade, Verdi Garandieu!

Milhares de padres seguem o caminho fácil da perdição

V: … o que (com desespero, chorando e urrando) não teria jamais pensado que aconteceria comigo. Como viveria de modo diferente se pudesse retornar! Como me arrastaria de joelhos, dia e noite, como pediria a ELES LÁ EM CIMA (gesto para o alto) pelo meu rebanho! Nada seria demais para mim, mesmo se fosse martirizado por isso, martirizado mais de uma vez, mesmo se tivesse de morrer mártir! Eu o faria (chorando de desespero)… Eu o faria de boa vontade se ainda o pudesse! Aceitaria de boa vontade, consentindo no sacrifício se ELE LÁ EM CIMA o quisesse, se fosse sua vontade. Aspiraria sobretudo à primeira virtude: “Amarás o Senhor teu Deus com todo o coração”. Procuraria como amá-lo. Que posso fazer por ele? Que coisa ele espera de mim, nesta hora? Que diria desta coisa? Qual comportamento me aconselharia? Há um provérbio que diz: Na dúvida, escolher o mais difícil. Os padres e os leigos vivem de acordo com este provérbio? É apenas um provérbio que não foi dado por Deus, mas diz a verdade. Deve ser utilizado amplamente e também no Reino LÁ EM CIMA (gesto para o alto), porque milhares de padres… Não quero falar!

E: Verdi Garandieu, diga a verdade, só a verdade para a glória de Deus, só a verdade em nome de Jesus Cristo, da Santíssima Virgem Maria, só a verdade e só a verdade sobre o sacerdócio!

V: … milhares de padres seguem o caminho da perdição porque não escolhem o que é difícil, porque seguem o caminho da menor resistência e porque escolhem o que lhes parece melhor e mais adaptado a si mesmos. Mas, nem sempre o que parece melhor e mais adaptado ao leigo e ao padre é bom também diante DELE LÁ EM CIMA! Precisa examinar-se continuamente, São Paulo dizia: “Examinai e retende o que é bom”. É válido também nas questões de fé e de estados de alma.

 

FIM

Fonte: www.mariamaedaigreja.net

 

Sobre o autor

Mateus

  • José Osivan Barbosa de Lima

    Esse exorcismo é um alerta para todos os padres e para nós cristãos. Sigamos Jesus com sinceridade e peçamos a Ele que nos ajude na caminhada da vida.

  • Renan

    AS SUAS SENTINELAS ESTÃO TODAS CEGAS, TODAS SE MOSTRARAM IGNORANTES; SÃO CÃES MUDOS QUE NÃO PODEM LADRAR, QUE VÊEM COISAS VÃS, QUE DORMEM E QUE AMAM OS SONHOS” Is 56,10.
    Esse exorcismo é um brado bastante grave para muitas das situações atuais envolventes na modernidade, a qual é escravizadora das mentes que podem ser até invenções do diabo para subverterem a humanidade na tecnologia e afins, que muito pesarão, mais seria contra os hierárquicos, quanto mais altos maior a cobrança, mesmo para os leigos melhor instruídos que deveriam ao menos não se enquadrar no: “cães que não servem nem para latir”, isto é, uns passivos e conformados com o mal, incapazes ao menos de denunciar o que se passa de anti cristão!
    Apenas 2 dos muitos exemplos:
    1 – Há muitos anos que não ouço um sacerdote no púlpitos, net, radio, tv etc., salvas muito raras exceções, mesmo nos folhetos paroquiais, cobrarem com rigor a modéstia das mulheres e ameaçá-las de forma contundente ao inferno como perversoras, pecadoras públicas, comparando-as a prostitutas etc., mesmo contra a pornografia das novelas, BBBs, a Fazenda etc de igual forma., parecendo que o diabo lacrou-lhes as bocas!
    2 – O Brasil, país de tradição católica governado por satano-comunistas do PT, arquiinimigos de Cristo e da Igreja, implantando na frente da CNBB e dos católicos suas infernais leis, grande maioria comportando-se como uns frouxos, ainda votando nele, indo para 16 anos no poder e eles, cada vez mais satanizando o Brasil a partir das crianças nas escolas infantis com todo tipo de perversões – mesmo noutros países da América Latina – e religiosos e povo, quando não coniventes, dando impressão de estarem satisfeitos, aqueles pouco ou nada instruindo o povo de os rejeitar, senão os exorcizar, pois agindo dessa forma só poderiam ser legiões infernais travestidas de seres humanos nos governos, aliás, merecidos castigos por nossas apostasias!