Artigos Virgem Maria

Nossa Senhora curou uma devota enferma

Escrito por Mateus

Todos vocês, na História do Brasil, já ouviram falar do glorioso taumaturgo Padre José de Anchieta. Esse valoroso caçador de almas queria muitíssimo bem à Virgem da Conceição. Quando jovem ainda, ao estar entre os bravos tamoios, em pé de guerra contra todos os portugueses e brasileiros, fez promessa de escrever a vida da Mãe de Deus em poesia, se ela ajudasse  nos tremendos perigos. A Mãe de Jesus foi muito boa. Livrou-o dos pecados e da morte.

O célebre missionário não deixou a promessa (como muita gente por aí infelizmente faz) senão começou logo a executar a palavra dada. Em 5.786 versos escreveu o lindo livro chamado “Poema da Virgem”. Sua alma descreveu e decantou os melhores louvores daquela que lhe  fez tanto bem.

Mas o que desejo contar aqui é o seguinte. Estava o Padre José de Anchieta pregado, certa manhã, no santuário de Nossa Senhora da Conceição, na pequenina cidade de Itanhaém, litoral de São Paulo. A igreja estava apinhada de devotos. De repente, o sacerdote perdeu os sentidos. Quando o povo acudiu, pensando tratar-se de doença ou acidente, tornou a si o missionário e continuando o sermão, exclamou: “Quereis saber os favores da Virgem Nossa Senhora? Pois ainda agora veio ela de fora. Esteve acudindo a uma devota que por ela chamara e por sinal vereis seus vestidos molhados de orvalho’’.

E, de fato o povo atônito notou que o manto e a saia, que vestiam, trazia sinais do caminho.

Vejam: Nossa Senhora saíra da igreja, e fora socorrer a doente que lhe pedira auxílio.

A enferma queria ir visitá-la no dia de sua festa, e a Mãe divina curou-a para que pudesse satisfazer sua piedade.

Como Maria Santíssima é boa! – Frei Cancio Berri

Fonte: catolicosribeiraopreto.com

Sobre o autor

Mateus