Artigos Virgem Maria

Centenário de Fátima: cresce a preocupação pelos pedidos de Nossa Senhora não atendidos

Escrito por Mateus

Fátima

Centenário de Fátima: cresce a preocupação pelos pedidos de Nossa Senhora não atendidos

Luis Dufaur (*)

Quanto mais se avizinha o centenário das aparições de Fátima, mais cresce o sentimento de que se aproxima o cumprimento das terríveis advertências feitas por Nossa Senhora em 1917 caso o mundo não obedecesse ao seu apelo à penitência.

É de toda evidência que esse apelo não foi atendido. A partir de então os costumes morais se degradaram até atingir um ponto inimaginável, e a corrupção invadiu todas as esferas oficiais, civis e eclesiásticas.

Nossa Senhora fez também um pedido muito específico e incontornável, com condições claramente definidas: além da penitência e emenda dos costumes, a consagração nominal da Rússia ao Imaculado Coração de Maria, a ser feita pelo Papa com o concurso de todos os bispos do mundo.

Esse pedido não foi atendido, como aliás observou, entre outros, o Pe. Gabriele Amorth, exorcista oficial de Roma, a diocese do Papa.

É claro que o centenário de Fátima não significa necessariamente o cumprimento dos castigos anunciados, mas é uma circunstância que convida a pensar neles e no meio de afastá-los mediante a penitência e a efetivação da consagração da Rússia nas condições fixadas por Nossa Senhora.

Neste contexto histórico e moral, o Santuário de Fátima, em Portugal, registrou em 2015 a maior afluência de peregrinos desde que iniciou a contagem do número: 6,7 milhões.

Os devotos vieram de 162 países. A casa dos pastorzinhos mais visitada foi a de Lúcia – 336.299 pessoas – mais que as dos santos Jacinta e Francisco.

No Dia Nacional da Universidade Católica Portuguesa, o bispo de Leiria-Fátima, Dom Antônio Marto, disse que a mensagem de Fátima “depois das Escrituras” é a “denúncia mais forte e impressionante do pecado do mundo” e “convida toda a Igreja e o mundo a um sério exame de consciência”, informou a agência Zenit.

A declaração veio de encontro à preocupação de inúmeros fiéis. Infelizmente, as personalidades eclesiásticas evitavam falar dos horizontes espantosos que se abririam caso o mundo não fizesse penitência, abandonasse os maus costumes, e a Rússia não fosse consagrada.

Nossa Senhora de Fatima

Bispo de Fátima: a mensagem de Fátima é a
“denúncia mais forte e impressionante do pecado do mundo”

Em lugar disso, pregadores e grandes eclesiásticos preferiam se referir a Nossa Senhora de Fátima e sua mensagem de modo meigo ou neutro, evitando a grave urgência de abandonar o pecado e abrir os olhos do povo para a Rússia enquanto instrumento da cólera divina.

O bispo de Leiria-Fátima acrescentou que a mensagem de Fátima não visa só ao benefício espiritual pessoal dos devotos, mas tem “um alcance histórico e mundial: situa-se no centro das preocupações mundiais e dos acontecimentos históricos mais trágicos do século XX”.

O prelado exemplificou com “os dois grandes conflitos: a primeira e a segunda Guerra Mundial; os totalitarismos estalinista e nazista; a ‘mentira sistemática’ na hora de reescrever a história; um programa de negação de Deus”.

E lembrou as “dezenas de milhões de vítimas feitas em nome da pureza radical da ideologia, da revolução ou da raça, elevadas à categoria de novas divindades”.

Entretanto, o bispo não mencionou o flagelo do comunismo, que se abateria como instrumento de Deus sobre a Terra se a humanidade não abandonasse os maus costumes.

Tampouco mencionou o incumprimento da consagração da Rússia ao Coração Imaculado de Maria, condição que Nossa Senhora colocou para haver paz no mundo.

E é precisamente essa cada vez mais longínqua paz que preocupa mais e mais os homens, enquanto a imoralidade cresce a ponto de ter coonestações, até do divórcio, na mais alta esfera da Igreja Católica.

Em boa medida, a crise que vive o Brasil é devida à difusão dos “erros da Rússia” que estão sendo veiculados por partios e movimentos comunistas ou cripto-comunistas e clérigos “progressistas”.

Em 1917, Nossa Senhora quis prevenir o mundo, e portanto o Brasil, contra esses erros. Mas, a indispensável reforma dos costumes não aconteceu e a imoralidade na família e na política só piorou.  

( * ) Luis Dufaur é escritor, jornalista, conferencista de política internacional e colaborador da ABIM

 Fonte: Agência Boa Imprensa – (ABIM)

Sobre o autor

Mateus

  • Renan

    N SENHORA ESTÁ DECEPCIONADÍSSIMA COM O MUNDO!
    *”Enquanto a modestia não for colocada em prática, o mundo vai continuar a degradar”.
    A nossa alma está em maior perigo de se perder para sempre nestes tempos do que nos séculos passados?
    Evidente que sim, e muito mais, por o ambiente onde vivemos ter se tornado uma cloaca moral, para começar, nem contando os outros modelos de gravíssimos pecados que são cometido a rodo à luz do dia, sem receios de consequencias quaisquer!
    Se v quiser ver mulheres desnudas iguais às que estão nas boemias, nem precisa mais ir lá, ou mesmo acessar as sexo-novelas e BBBs da vida, basta sair às ruas e em todos os locais públicos vê grande maioria das mulheres semi-nuas, com as das zonas boemias!
    Se misturar as das boemias com essas, a partir das roupas, v não não distingue quais são as meretrizes, e dessas ousadas ainda comparecem ás S Missas dessa forma e acedendo até à S Comunhão, como tantas tenho visto!
    E os sacerdotes vario bispos, dizem algo sobre isso? Em toda a vida, apenas uma exceção em milhares de homilias, parecendo como Lula: “não sabem de nada, nada viram e nem estavam lá na hora”!
    São as palavras de São Paulo a Timóteo para o nosso tempo do acolhimento do “multiculturalismo e tolerancia para com as diversidades”!
    Haverá um tempo em que não suportarão a sã doutrina, mas de acordo com seus próprios desejos, ajustarão mestres para si, tendo comichão nos ouvidos, e darão as costas à verdade, voltando-se às fábulas. II Tm. 4 3-4.
    Até de dentro da Igreja já aparecem alguns propondo uma “Tradição Viva”, para ser mais claro, uma especie de “Evolução Dogmática”, eufemismo para dissimular a doutrina católica adaptada ao tempo e a conveniencias do momento – em suma, protestantizá-la!
    * Pio XII

  • Thiago

    Porquê Satanás escolheu a Rússia para começar e espalhar as suas maldades para o mundo? É porque lá existia mais bruxas, ocultistas do que em qualquer outro país no mundo??

  • Pingback: Se Jacinta vivesse hoje...()