Apologética Catolicismo

Testemunho de ex protestante, Arthur Bastos, convertido ao catolicismo

Escrito por Mateus

Meu nome é Arthur Grunewald Zarantoneli Bastos, 27 anos, Bacharel em Teologia, e graduando em Ciências Políticas.

Fui batizado na Igreja católica com 1 mês de vida . com alguns dias de vida eu fiquei gravimente doente, pneumonia e mnha mãe entregou minha vida a Nossa Senhora Aparecida , fez uma promessa p que ela me curasse, fui curado, e minha mãe sempre disse que eu era filho de Nossa senhora, fiz a minha primeira comunhão em 2003 com 13 anos.

Em 2008, trabalhei como assessor parlamentar de um vereador evangélico, e durante a campanha eu conheci diversas igrejas protestantes, em Agosto de 2008 resolvi frequentar uma igreja batista em minha cidade Juiz de Fora, uma igreja grande da cidade, frequentada por muitos jovens(cerca de 70% da igreja era composta por jovens) e eu achei bacana, em 2009 eu resolvi batizar na igreja Batista e fui a um retiro de carnaval, gostei muito e comecei  a ficar popular na igreja, fui me entrosando com os líderes, e fui convidado a ser Ministro auxiliar da juventude da igreja. Por um certo tempo as coisas.

No final de 2009 o Pastor presidente da igreja, me chamou em reunião, me falou que sabia de meu envolvimento com a política local, e me disse que em 2010 seria candidato a Deputado Estadual, e me convidou para assessora-lo. E me disse que eu tinha uma grande liderança na juventude da igreja e que era preciso para conquistar o apoio integral da igreja em seu projeto. Também no final de 2009, os cultos da igreja eram realizados todos os fim de semana e todas as quartas-feiras em um ginásio de um grande clube da cidade, e eles queriam alugar um local, para ser transformado no novo templo da igreja, fui convidado p fazer parte do conselho da igreja para construir o local, dei a ideia de alugar o espaço de uma antiga malharia da cidade, muito grande com capacidade para um culto de quase 5 mil pessoas, como o pastor era candidato a deputado, fui responsável por convidar todas as autoridades políticas da cidade e da esfera estadual e nacional, em Março de 2010, a antiga malharia estava reformada e pronta para “inaugurar”.

Em junho de 2010 começou a campanha do tal pastor, contratei o melhor marqueteiro da cidade para ajudá-lo e confesso que nunca ví tanta sujeira! Em Setembro de 2010, teve um grande racha da igreja, por dispultas de cargos, pelo ego ferido e muitos sairam alegando que não aceitavam a candidatura dele para deputado e por ele ter me escolhido como gestor do projeto do novo templo e por ser um dos líderes da juventude da igreja.  A Eleição chegou e ele não venceu.

Em 2011 eu anunciei que no ano de 2012 eu sairia candidato a vereador e contava com apoio dele, ele me disse:

“Sou contra a sua candidatura, e se necessário trabalharei contra você!”.

Eu resolvi sair da igreja, na época eu namorava a filha de um pastor auxiliar, e resolvemos ir para a igreja batista de uma periferia da cidade, o pastor de lá era tio dela. Desde o primeiro dia eu nunca fui aceito pelo membros da igreja e pela liderança da igreja, e o tio dela em uma reunião disse que só me aceitava na igreja por causa da sobrinha dele, mas que lá eu jamais ocuparia cargo nem um e que eu não prestava p nada na igreja.  Bom ficamos lá até fevereiro de 2013, quando um pastor que tinha saído da primeira igreja batista em 2010, que era muito meu amigo, me convidou para auxiliar ele, pois ele estava criando uma igreja em um bairro nobre da cidade que não existia igrejas no bairro.  Aceitei o desafio e me desliguei da igreja que eu estava, neste mesmo 2013 eu começei a fazer seminário teologico, e eu pregava em diversas igrejas da cidade, todos os dias eu era convidado para pregar em alguma igreja.  Instalei na Igreja que eu fazia parte o culto jovem da igreja e começamos todas as sextas-feira um tipo de culto exclusivo para universitários, por conta da proximidade da igreja da Universidade Federal de Juiz de Fora. Era todas as sextas feiras as 23hrs. Foi um projeto que bombou na cidade. O problema é que quase todos os membros da tal igreja era oriundos da primeira igreja que eu frequentei e a maioria deles eram aqueles que tinha saído por não aceitar que eu fosse gestor do projeto do templo novo, e por oculpar liderança da juventude.  Tudo ia bem até 2014, quando por conta da minha proximidade com o prefeito da cidade, consegui uma escola para eles realizarem um grande projeto missionário nacional na cidade.  Fui convidado novamente para fazer parte de um conselho dessa igreja para alugar ou construir um novo templo, pois a igreja tinha pulado de de 50 para quase 250 membros em menos de 1 ano.  Fui contra alguar um prédio de 4 andares e o valor do aluguel era de R$ 16 mil reais mensais, fui voto vencido. Em uma outra reunião, fui convidado para ser fiador da igreja, eu não aceitei pois disse que a igreja  no momento não tinha condições para arcar com um alguel faraonico desses e eu não ia arcar com nada.

Em Junho de 2014 fui convidado a ser assessor de meu primo que iria disputar para deputado federal(ele é um jogador de volei, foi bi campeão olimpico pela seleção brasileira de volei), o pastor que se dizia meu amigo, ficou ainda mais proximo de mim, ví que era uma aproximação por interesse pois a vitoria desse meu primo era dada como certa por grandes seguimentos nacionais. Enfim o meu primo não venceu , e aquela amizade toda, sumiu derrepente. Fui afastado de todas as minhas funções e no final de 2014 eu já estava formado em Teologia, pedi para pregar em um culto de domingo de manhã, a respostas: “ Você não é preparado nem qualificado para tal ato!”.

Em setembro de 2015 , apos quase um ano de respostas desse tipo, o pastor resolveu comprar uma livraria evangélica da cidade, ele me chamou para ser socio dele, mas eu não aceitei, então  fui convidado a me retirar da igreja, em uma conversa pessoal o pastor me disse: “Você não é mais útil nem para mim, nem para a igreja”.

Durante o ano de 2016, eu fiquei “desigrejado” e tive diversos sonhos com Nossa senhora aparecida, mas em outubro de 2016, quando fui candidato a vereador, e perdi a eleição eu estava quase em depressão, minha namorada tinha me largado, eu tive um sonho muito forte com a minha mãezinha Nossa Senhora Aparecida(isso era  dia 08 de outubro) e ela conversou comigo no sonho e suas palavras foram: “ Meu filho, até aqui eu te protegi de maus piores, porém após todo esse sofrimento eu te peço: Volta para sua casa meu filho!! Estou de esperando de braços abertos!! Volta filho, deixa sua mãezinha cuidar de você, deixa filho amado?..” acordei muito assustado e resolvi que iria voltar a ser católico, fui até a paróquia da Igreja da Glória, paróquia que frequentei minha vida até os 18 anos, e chegando lá, encontrei amigos da época de primeira eucaristia, que falaram: Meu amigo, você esta e volta?? Na hora que falei sim, vieram me abraçar e me falaram: Meu amigo nos rezamos todos os dias por você!! E conversei com o Padre sobre meu sonho, contei todo esse testemunho e falei p ele que eu estava me sentido o filho pródigo e que eu queria voltar para a minha CASA. Fui recebido de braços abertos por toda a igreja! EM Janeiro deste 2017, foi meu aniversário e eu queria celebrar uma missa de ação de graças em virtude de meu aniversário, e no dia fui escolhido para entrar carregando a imagem de Nossa senhora do Pérpetuo Socorro. E agora em Março começo o meu curso para crismar no fim do ano!

Que  Nossa Senhora e Jesus Cristo abençoe cada um de vocês que estão lendo esse testemunho!!

Recebido por email : arthurzarantonelli@gmail.com

Sobre o autor

Mateus